terça-feira, 30 de junho de 2009

Tomar ou não tomar? Eis a questão!

Bom, tinha acabado de escrever algo bem corajoso sobre esse momento pelo qual estou passando, mas acho que foi corajoso demais, então resolvi apagar tudo e recomeçar.

Mas para não deixar ninguém curioso, vou contar sobre o que era. Mas vai ser bem rapidinho pra culpa não me corroer por muito tempo, ok?

Era sobre o quanto me dá medo parar de tomar remédio, das sensações que neguei por três anos, pela anestesia que fazia eu parecer viva e sobre o efeito da anestesia passar e eu deixar as coisas um pouco pra lá.

Nossa até isso já é difícil de escrever, ui, dói.

Mas eu sei que essa sensação não vai durar muito tempo, não é possível que dure, senão já tinha voltado as drogas e não estaria tão firme nessa decisão. Então só basta eu acreditar em mim.

3 comentários:

Noemi Szcypula disse...

É isso garota (interrompida) força, coragem e vamos em frente que atras vem gente.

Graziella disse...

Ana,

Não seja cabeça dura!! Eu entendo seu sofrimento , pois passei pela mesma situação. Eu quando decidi de parar, fui no médico e ele me deu alguns remédios, tomei -os e decidi de diminuir a quantidade até finalmente parar. Eu aina tenho algumas crises e jà fazem 2 anos que parei. A luta é diària, mas depende de você e de mais ninguém.

Tenha fé em Deus que Nosso pai é bom e misericordioso.

Te amo muitooooooooooo

Izabel disse...

Minha amada, não tomar já foi decidido, se já foi decidido, a questão nesse ponto não existe mais. Agooooooora é a continuação, dos sentimentos que hoje é sofrimento e determinação que amanha será a sensação da vitória, e o ontem será uma lembrança.Que com o passar dos tempos se tornará suave. Beijos amada, Fique com Deus e sempre mantenha acesa dento de ti a luz de Jesus, pois isso te dará força e coragem para continuar na sua caminhada. Te amo