quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Falar abertamente

Exato. Falar abertamente e não chorar abertamente e muito menos vomitar abertamente. Nunca tive problema com antidepressivos (em assumir, quer dizer mais ou menos).
Então vamos falar, vai virar um mantrinha:

Eu tomo antidepressivos!
Eu tomo antidepressivos!
Eu tomo antidepressivos!

Eca! Que coisa mórbida. Mas como todos falam primeiro você tem que assumir seu problema e depois resolvê-lo. No meu caso, não exatamente. Porque nem sei porque me desmancho em lágrimas, gosto muito das pessoas que me rodeiam, procuro ser leve, e levar tudo numa boa. No entanto quando estou só comigo mesmo, choro que nem uma condenada e meu estômago grita pedindo por socorro.

Agora de novo, assumir o que? Nem sei porque sou (sou não, sou é um estado permanente, ESTOU) triste, nem medrosa(medrosa é sou mesmo, porque isso daí nem com remédio), só sei que sou, será que então eu assumindo que tomo remedinhos para camuflar meus probleminhas um dia eu vou pará-los?

Como podem ver essa é minha nova obssessão do momento, como e quando eu vou parar de tomar meus remedinhos?

Só para reforçar (e não bater arrependimento), sem autopiedade.

3 comentários:

Noemi Szcypula disse...

Hoje, minha filha querida, não tenho nada pra comentar (falar tenho, tanto!) Hoje só quero dizer que te amo te amo e te amo, tanto, tanto e tanto que tenho vontade de colocar dentro de minha barriga de novo pra vc não sofrer mais.

Anônimo disse...

VERSÍCULO:
Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser
acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.”
-- Mateus 16:24

PENSAMENTO:
Há uma diferença entre um crente e um discípulo. Ao confessar
Jesus, Pedro se mostrou um crente (v. 16). No entanto, ele ainda
não compreendia o que era ser um discípulo. Jesus afirmou nestes
versículos que ele não somente iria à cruz, mas que este também
seria o caminho de cada discípulo. Para alguns vai ser um caminho
quase tão árduo quanto a Via Dolorosa. Para outros será bem mais
ameno. Da mesma forma que Pedro não quis admitir o que Deus havia
posto para Jesus, nós ou nossos amados podemos achar a mesma coisa
sobre o caminho que o Senhor traçar para nós. Mas, há uma cruz
no caminho de cada Cristão. É nossa e nós precisamos tomá-la.
Você já viu a sua? Você já cansou de carregar? A cruz não é
algo imposto sobre nós. Não é uma enfermidade ou familiares
incômodos. A cruz é algo que nós tomamos voluntariamente no
nosso caminhar atrás de Jesus. Se estiver na dúvida sobre a sua,
peça a Jesus. Ele lhe mostrará. A sombra da cruz atravessa o
caminho de cada discípulo. Você a verá cada vez mais claramente
à medida em que você olhar em direção à Luz.

ORAÇÃO:
Meu Senhor, eu sei que não sou inclinado a aceitar a cruz. Isso
não é de mim. Mas Jesus me mostrou o caminho e é por este
caminho que pretendo andar. Ande comigo, por favor. Ajude-me a ver
e a ter a coragem e convicção que preciso para encontrar a minha
cruz, levantá-la e seguir o meu Senhor adiante. Em nome de Jesus
eu oro e agradeço. Amém.

Izabel disse...

Ana! Ana! Ana!, voce mesmo diz, voce faz tudo de bom para os outros. Isto é importante. Mas para que o teu estomago não peça socorro! tudo isso precisa primeiro fazer com voce. Voce mesma, em carne e osso, que tem uma alma que sente profundamente, pois percebe que pra ela (voce) não faz nada. Seja gentil com voce! isso não é pecado. Isso é caridade. Beijos na sua lama.